A recriação do personagem clássico de Mary Shelley (1797 - 1851), Frankenstein, foi um dos pontos altos da carreira do quadrinista Dick Briefer (1915 - 1980). Com seu Frankenstein, Briefer explorou, de forma divertida e irônica, inúmeros dos mais populares temas da literatura de terror e de ficção científica.

Nesta página, você pode ler duas histórias clássicas de Briefer, ambas com referências a temas recorrentes dos gêneros apontados acima! Em breve publicaremos outras aventuras de Briefer e do seu Frankenstein. Acompanhe!

f1.jpg

A inspiração de Animais humanos (1945) é, quase certamente, o livro A ilha do dr. Moreau (1896), de H. G. Wells (1866 - 1946), que, talvez, tenha inspirado, também, as experiências reais do tristemente célebre "doutor" Josef Mengele (1911 - 1979).

Antes da próxima história, vale lembrar, que nas mãos de Briefer, o personagem Frankenstein teve duas fases bem distintas, tanto do ponto de vista estético, quanto da espécie de gênero literário. A primeira fase estava mais orientada para o terror clássico e sombrio, enquanto que a segunda fase era mais galhofeira e colorida. Frankenstein e as múmias (1946), a seguir, é um exemplo perfeito da veia satírica de Briefer.

002.jpg
003.jpg
015.jpg
018.jpg
024.jpg

Aqui, uma versão mais "horripilante" do Frankenstein de Dick Briefer.

A próxima aventura de Frankenstein a ser publicada nesta coleção será a "origem" do personagem, na visão de Briefer.