02.jpg
01.jpg
03.jpg
04.jpg
05.jpg
06.jpg
07.jpg
08.jpg
09.jpg
10.jpg
11.jpg
12.jpg
13.jpg
14.jpg
15.jpg
16.jpg
17.jpg
18.jpg
19.jpg
20.jpg
21.jpg
22.jpg
23.jpg
24.jpg
25.jpg
26.jpg
27.jpg
28.jpg
29.jpg
30.jpg
31.jpg
32.jpg
33.jpg
34.jpg
35.jpg
36.jpg
37.jpg
38.jpg
39.jpg
40.jpg
41.jpg
42.jpg
43.jpg
44.jpg
45.jpg
46.jpg
47.jpg
48.jpg
49.jpg
50.jpg
51.jpg
52.jpg
53.jpg
54.jpg
55.jpg
56.jpg
57.jpg
58.jpg
59.jpg
60.jpg
61.jpg
62.jpg
63.jpg
64.jpg
65.jpg
66.jpg
67.jpg
68.jpg
69.jpg

Para alguns estudiosos da história das histórias em quadrinhos, o Capitão América (1940) teria sido um exercício preparatório de Jack Kirby (1917-1994) e Joe Simon (1913-2011), no caminho da criação do Stuntman (1946).

O sentido dessa afirmação reside no fato de que, nas únicas três histórias conhecidas desse irmão menos famoso do Capitão América, a dupla teria atingido uma maturidade significativa em seus recursos narrativos e na elaboração mais sofisticada de seus enredo. Particularmente, na construção desta história que acabamos de ler, a referência narrativa são os contos de detetive ágeis de autores como Dashiel Hamett (1894-1961) e Raymond Chandler (1888-1954), autores tremendamente influentes à época da criação do Stuntman.

Simon e Kirby escreveram, desenharam e editaram uma ampla gama de aventuras em quadrinhos de diferentes gêneros, indo da ficção científica e do terror a histórias humorísticas e românticas. Uma parte significativa da produção dessa parceria aparecerá em diversos volumes da nossa coleção de quadrinhos para celular. E receberá uma edição exclusiva em breve!

Comentários? Dicas? Sugestões? Críticas?

Use o formulário abaixo para falar com a gente!

Obrigado!

Obrigado! Mensagem enviada.